TRIUNFO - PE

TRIUNFO - PE
"ADVIRTO PARA QUE ATENTEM AO QUE ORA ESCREVO. NÃO SE TRATA DE FAZER LER. SE TRATA DE FAZER PENSAR!" (MONTESQUIEU).

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

COBRA ENGOLE HOMEM!

O fato aconteceu na barragem de Sobradinho- Bahia no mês passado, mais precisamente as margens do rio São Francisco . Um grupo de quatro pescadores do interior de Petrolina , entre eles o dentista José Ronaldo, se aventurou, como todos os anos, a uma pescaria nas águas do famoso rio, em busca de grandes dourados , pirarucus, tucunarés e piraíbas. Os quatro passaram o dia juntos e se separaram ao anoitecer, mas apenas três deles retornaram ao acampamento. Preocupados, os três começaram a gritar, mato afora, o nome do desaparecido, o dentista José Ronaldo.Nenhuma resposta. A mata fechada, aliada á falta de luz fez com que voltassem ao acampamento para esperar o amanhecer e prosseguirem na busca ao amigo.
Mas nenhum dos três conseguiu dormir. Passaram a noite acordados. Com os primeiros raios de sol, eles continuaram a procurar pelo amigo. Andaram vários quilômetros e somente no final da tarde encontraram a primeira pista para localizar o dentista. Eram pedaços de suas roupas encontradas à margem do rio. Havia sinais de luta. Dois dos pescadores pensaram que se tratava de um assalto, ou seqüestro, e ressurgiram as esperanças de que José Ronaldo ainda estivesse vivo. O terceiro pescador mais experiente viu o mato amassado e afirmou que aquele rastro era de uma cobra, provavelmente uma sucuri, e ela deveria de ter mais de dez metros. Com a aproximação da noite os três decidiram voltar ao acampamento, e somente no dia seguinte seguiram o rastro encontrado.
Na tarde do terceiro dia eles avistaram uma grande cobra sucuri dormindo às margens do rio. Era enorme tinha parte do corpo deformado. Logo eles suspeitaram ser aquilo o corpo do dentista. Usando um revolver e pedaços de paus eles atingiram a cabeça da cobra, matando-a. Em seguida a carregaram até o acampamento, onde a colocaram na carroceria de um caminhão e foram para Barra do Garça. A cobra foi aberta e o corpo do dentista retirado. Esta história de pescador não precisou ser aumentada. E, ao contrário de outras contadas por pescadores, não teve um final feliz.

Um comentário: